Lá vem tentação…

In: Culinária

On: 3 June, 2016

Quem nunca viu, alguma série ou filme americano e não morreu de vontade de provar um “Red Velvet” ou um “Naked Cake”?  Pois é, cada vez mais somos levados para os EUA mesmo sem estar lá. Imagina-se comendo um desses produtos, ao estilo de Friends ou Sex and the city, sem sair do Brasil.

A marca Dolce Luna veio para satisfazer essa vontade de todos nós, de uma maneira acessível e deliciosa. Apesar, de ser nova no mercado, ela já veem encantando muitos clientes nas redes sociais e eventos, onde os produtos foram vendidos ou apresentados. Por enquanto, as tortas e bolos são vendidos apenas via e-commerce.

01

A ideia é trazer mais variedades de pães e bolos, com uma produção mais artesanal do que as padarias comuns de bairro. A longa fermentação em suas receitas e uma cozinha industrial devem trazer uma qualidade inigualável e também aquele visual, que você vai querer comer com os olhos.

Agora, no dia dos Namorados, a Dolce Luna resolveu inovar com miniaturas dos doces mais vendidos, para que as pessoas possam presentear aquela pessoa especial de uma maneira diferente e muito gostosa!

03

A Marca Dolce Luna  

O nome nasceu de um docinho que a mãe da Chandra fazia. O formato era de meia lua e o recheio mais amado sempre foi o de maçã com um toque de canela e baunilha. Esse docinho acabou se tornando o mascote da Dolce Luna. A Dolce Luna foi criada com a intenção de compartilhar essa e outras gostosuras caseiras e artesanais. Atualmente está mais focada em bolos e doces, mas promete trazer logo lindos pães feitos com “levain”, que é um fermento natural.

04

A chef

Italiana com raízes brasileiras, a chef Chandra Pino acredita que as melhores comidas são as caseiras, feitas artesanalmente, cheias de amor e carinho. O amor pela cozinha começou aos 6 anos, quando ajudava sua mãe a fazer massas frescas e biscoitos.

Na adolescência morou na Venezuela, em uma fazenda de orgânicos, onde sua família produzia queijos e derivados.

Foi chef na cozinha de um Ashram na Índia, onde teve contato com cozinheiros de diferentes nacionalidades. Atualmente mora no Brasil, onde fez curso de fermentação natural na Levain, escola do Rogério Shimura, onde aprofundou seus conhecimentos em panificação e confeitaria.

1.Como surgiu a ideia de montar uma “Bakeshop”?

R.: Ter um “Bakeshop” é um sonho meu, que estou lutando bastante para conquistar, desde muito jovem sou apaixonada pela cozinha e de uns anos para cá eu me apaixonei pela confeitaria e a panificação.

2. Qual Produto você considera o carro chefe de suas vendas?

R.: São os Bolos Naked e os brigadeiros e docinhos para festas e eventos.

3. Você pretende montar alguma loja física?

R.: Sim, assim que tiver crescido e tiver o capital para isso.

4. Como você vê a marca daqui alguns anos?

R.: Com a loja aberta, atendendo vários setores: casamentos, festas, restaurantes e catering.

5. Você acha que a cultura americana desse estilo de tortas e bolos ajudam a vender mais?

R.: Ajuda sim, o “Naked Cake” é um modismo que acabou marcando bastante o mercado, não é uma moda passageira, as pessoas procuram bolos mais “naturais” hoje em dia.

Corre então para fazer logo a sua encomenda!

Rubia Lima

Rubia Lima

Publicitária, apaixonada por cinema, futebol e viagens. Paulistana de carteirinha, aproveita a vida na selva de pedras para buscar tendências do mercado e novidades tanto de cultura e gastronomia, além de ser daquelas leoninas de gênio forte.

0 comments

Leave A Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>