A geração Fitness e o Pilates

In: Comportamento

On: 22 June, 2016

A grande maioria das pessoas já ouviu falar sobre Pilates, método que, a cada dia vem ganhando mais adeptos. A nova geração fitness, que vem conquistando pessoas e ganhando as redes sociais, nos coloca todos os dias em contato com diversas rotinas de treinos. Dentro dessas rotinas, é bem provável que você já tenha visto algum amigo ou celebridade falando sobre ou praticando Pilates. Hoje, a busca por atividade física não está apenas relacionada à estética, mas principalmente à saúde. O método Pilates ganha cada vez mais adeptos, pois abrange justamente o trabalho do corpo como um todo, trazendo resultados excelentes para seus praticantes, desde sedentários à atletas de alto rendimento, seja com a finalidade de reabilitação ou melhora da performance e condicionamento.

O método ganhou o nome do seu próprio criador, Joseph H. Pilates, que possuía diversos comprometimentos de saúde que o limitavam para a atividade física. Por esse motivo, começou a praticar diversas modalidades esportivas para melhorar sua condição e estudar o corpo humano e suas técnicas, aprendendo sobre yoga, lutas, fisiologia, anatomia e biomecânica. Em dado momento de sua vida, Joseph trabalhou como enfermeiro em um campo de concentração, durante a Primeira Guerra Mundial. Foi nesse momento que utilizou o que havia aprendido para treinar os estrangeiros enquanto se recuperavam.

Posteriormente, sua técnica foi chamada de contrologia. Em sua técnica, Joseph buscava trabalhar mente e corpo e usava os acessórios que tinha disponível na época, como as molas das macas, por exemplo, originando os aparelhos de Pilates que conhecemos atualmente.

foto1

foto2

Mas, afinal, no que consiste o método? O Pilates é uma técnica que trabalha o corpo como um todo, associando movimentos que ativam vários grupos musculares ao mesmo tempo, proporcionando força, flexibilidade, melhora da postura, equilíbrio muscular, tonificando o corpo, promovendo consciência corporal, concentração, entre outros benefícios. Na fisioterapia, o método vem apresentando resultados excelentes na reabilitação de lesões, comprovados através de diversos estudos. Não possui índices de lesões e pode ser praticado desde crianças à idosos, com diferentes níveis de aptidão, gerando resultados rápidos e duradouros. O método possui uma ampla variedade de exercícios realizados nos aparelhos, no solo, utilizando o peso do próprio corpo ou associado a acessórios. É importante conhecer o princípios básicos do Pilates, que são usados em todas as aulas e na execução de todos os exercícios. O método se vale de poucas repetições, pois prioriza a qualidade do movimento e não a quantidade.

São 6 princípios:

1) Concentração: durante o exercício a atenção é voltada para todas as partes do corpo que estão sendo trabalhadas. Isso é necessário para que o movimento se desenvolva com a maior eficiência possível. Essa concentração proporciona maior consciência corporal e aprendizado motor.

2) Precisão: consiste no refinamento do controle dos músculos em um movimento, de forma que seja corretamente executado.

3) Fluidez: como se fosse uma dança, os movimentos devem ser realizados do forma fluída, limpa e contínua.

4) Controle: Manter o controle é essencial para realizar o movimento de forma correta, evitando lesões e proporcionando músculos fortes e funcionais. Quando não praticamos exercícios de forma controlada, acabamos gerando compensações, nos valendo dos músculos mais fortes que possuímos e deixando outros enfraquecidos. Isso gera desequilíbrios musculares e, consequentemente, lesões.

5) Centralização: este princípio é chamado de Power House, também conhecido, atualmente, como Core. É o ponto focal para o controle do corpo. Consiste na ativação de grupos musculares responsáveis pela manutenção da nossa postura e controle de tronco. São músculos profundos localizados na região abdominal, coluna vertebral e pelve, que geram suporte para nossa coluna e órgãos internos. Durante os exercícios, mantemos sempre essas musculaturas ativadas, proporcionando seu fortalecimento. Isso gera estabilização e alinhamento do tronco.

6) Respiração: no método todos os exercícios são associados à respiração, em sincronia com a ação muscular. Dessa forma trabalhamos toda nossa capacidade pulmonar, melhorando a oxigenação dos tecidos, além de potencializar o exercício. A inspiração (entrada de ar nos pulmões ao puxar o ar) é realizada na preparação para o movimento que será realizado, enquanto a expiração (saída de ar dos pulmões ao soltar o ar) é realizada durante a execução do movimento.

foto3

foto4

E quem pode praticar Pilates? Como dito anteriormente, qualquer pessoa que queira melhorar seu condicionamento e desempenho pode praticar Pilates, desde que não possua nenhuma contraindicação. É importante procurar por bons profissionais e realizar avaliação, para que o método seja adequado de acordo com o objetivo do praticante somado às suas necessidades e limitações. Há muito a se falar sobre o Pilates, mas essas são as informações primordiais para quem tem interesse, curiosidade e vontade de praticar. Agora é só começar a Pilatear!

Studio Tennis Star

Studio Tennis Star

Colaboradora:

Fernanda Mattos – Fisioterapeuta e Instrutora de Pilates

CREFITO-3/60109-LTF

Facebook: https://www.facebook.com/fernanda.mattos.8

Instagram: @fernandamattos.fisioterapia

 

SERVIÇO:

Studio Pilates Tennis Star

Facebook: https://www.facebook.com/PilatesdaTennisStar

Instagram: @tennisstarpilates

Camilla Viccari

Camilla Viccari

Camilla é autora e editora do blog. Ama pesquisar tendências, ver filmes antigos, séries e ficar por dentro das novidades!

0 comments

Leave A Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>